terça-feira, 13 de junho de 2017

O que é distribuição Linux?

Uma distribuição Linux é um conjunto de programas distribuído junto com o Linux e que tem um objetivo e um público específico. Geralmente são disponibilizadas via CD ou DVD, mas também podem vir em qualquer tipo de midia.

Há distribuições voltadas para as mais variadas tarefas, entre elas posso citar:
  • Uso em desktop
  • Uso em servidores
  • Segurança
  • Multimidia
  • Dispositivos móveis
  • Dispositivos embarcados
  • Desenvolvimento
  • Jogos
  • Qualquer atividade e público específico

O site http://distrowatch.com contém uma relação das principais distribuições Linux no mundo com uma breve explicação sobre a distribuição, seu foco, endereço do site, desenvolvedores responsáveis e link para download. Também mantém um rank das distros mais usadas. Descrevo abaixo as principais

Android

  
É a distribuição voltada para dispositivos móveis mantida pela Google. Pode ser instalada em alguns equipamentos Desktop.

Antergos


Essa distribuição espanhola é derivada do Arch Linux e é voltada para Desktop. Possui vários ambientes gráficos como Cinnamon, Gnome, KDE, Mate, Openbox e XFCE.

Arch


O Arch é uma distribuição não derivada, ou seja, ela não é baseada em nenhuma outra distribuição. É voltada para profissionais que já possuem um bom conhecimendo em Linux.

CentOS


Muita usada também em servidores, o CentOS é a principal distribuição derivada do Red Hat usada em desktop. Para muitos, é um laboratório deste. As atualizações da Red Hat chegam primeiro no CentOS.

Chakra



Essa distribuição também é derivada do Arch Linux e costuma ser bem amigável com os usuários iniciantes no Linux.

ClearOS



Essa distribuição é para uso corporativo. Ela é voltada para administração de recursos de rede, como e-mail, antispam, firewall, filtro de conteúdo, etc. Com ela você pode facilmente administrar tua rede de computadores sem ter muito conhecimento técnico. 

Debian



Esta distribuição tem foco em servidores, mas também é muito usada em Desktops. Ela é uma das poucas que é 100% livre, não possuindo nenhum programa proprietário, como Flash ou Adobe Reader. Mas esses aplicativos podem ser instalados posteriormente. Várias distriubições, como Mint e Ubuntu, são derivadas da Debian.

Deepin


Também derivada da Debian, Deepin é uma distribuição chinesa que possui um ambiente gráfico próprio, o Deepin Desktop Environment – DDE, que é muito bonito e amigável.

Elementary



É derivado do Ubuntu e possui uma interface personalizada muito amigável chamado Pantheon.

Fedora



Derivado do Red Hat, assim como o CentOS, é muito usada tanto em servidores como em desktops.

Gentoo




Esta distribuição é muito usada por quem já tem um bom conhecimento técnico em Linux, mas nada impede que um usuário comum a use.

Kali



Esta distribuição é derivada do Back Track e é voltada para segurança e análise forense.

Knoppix


Foi a primeira grande distribuição a rodar diretamente do CD sem a necessidade de instalar o sistema. Usado para manutenção e demonstração, o Knoppix inspirou várias outras distribuições a adotarem do conceito de live-cd.

Kubuntu



Basicamente o Kubuntu é um Ubuntu com interface gráfica KDE.

Lite



Essa distribuição me impressionou pelo lindo visual, pela facilidade de uso e pelos assistententes simples e eficientes. Vale à pena dar uma conferida.

Mageia



Essa distribuição é derivada do Mandriva, que por sua vêz surgiu da união entre a brasileira Conectiva e a francesa Mandrake; ambas são derivadas da Red Hat. 

Manjaro


O Manjaro é derivado do Arch. Possui um ambiente muito bonito e amigável.

Mint



O Mint nasceu quando a Canonical mudou o ambiente gráfico do Ubuntu de Gnome para Unity. Muitos usuários não gostaram do ambiente e um grupo de voluntários criou o Mint. Hoje ele é o Linux para Desktop mais utilizado no mundo. Já o Ubuntun, que era o líder, passou para quarto lugar.

OpenMandriva


Quando o grupo que cuidava do Mandriva começou a ter alguns problemas e a distribuição ficou um pouco abandonada, um grupo de entusiastas criou o OpenMancriva.

Opensuse


A Suse foi comprada pela Novell, que por sua vêz foi comprada pela Microsoft. Logo, a Suse é a distribuição mais usada por quem trabalha com a plataforma Windows. E o Opensuse é uma derivação da Suse.

PCLinuxOS


Muito usada nos Estados Unidos, a PCLinuxOS tem muitos admiradores pelo mundo, mas não é muito conhecida aqui no Brasil.

Puppy


Essa distribuição é voltada para equipamentos antigos, ultrapassados, que possuem poucos recursos. Ela é leve e pode dar vida para aquele seu velho comptador que está guardado no porão. 

Red Hat


Talvêz a distribuição mais usado em servidores, a Red Hat é mantida por uma das maiores empresas de TI do mundo. Não é comum ver Red Hat em desktop. 

Sabayan



É baseado em Gentoo é tende a ser muito amigável e fácil de usar.

Slackware


É a distribuição mais antiga ainda em vigor. Várias outras distros derivam dela. É conhecida por não ter quase nenhum assistente. Ou seja, é um Linux para quem quer conhecer Linux a fundo. 

SteamOS


É a distribuição da Valve voltado para jogos e derivada da Debian. Ela já contém bibliotecas e módulos que melhoram o desempenho dos games. Vários jogos e aplicativos da Valve podem ser instalados através de um aplicativos que já vem com a distribuição.

Tails


É voltada para navegação anônima na internet.

Ubuntu


A distribuição mais famosa do mundo, mantida pela Canonical. Muitos dos seus usuários migraram para o Mint depois que a empresa decidiu mudar a interface gráfica para Unity.

Xubuntu


Um Ubuntu mantido pela comunidade e voltado para desktops mais modestos.

Zorin


É uma distribuição baseada no Ubuntu e tem como objetivo trazer ao usuário um ambiente mais parecido com o Windows. É fácil de usar e é ideal para quem está querendo migrar do Windows para Linux.

Qual a melhor dsitribuição?

Perguntar qual a melhor distribuição Linux é como perguntar qual o melhor time de futebol do Brasil. Cada um vai gostar do seu. O ideal é que você teste várias distros, experimente, analise, veja as vantagens e desvantagens de cada uma e escolha a que melhor se encaixar ao teu gosto. E depois de definir a tua distribuição, aprofunde-se nela, conheça-a a fundo e, se possível, colabore com ela. E não seja fanático! Não seja um fundamentalista! A tua distro pode não ser a melhor para outra pessoa. Lembre-se de que todas elas são Linux e, por isso mesmo, se encaixam nos mais variados gostos e necessidades. Essa é a liberdade que só o software livre pode oferecer!